processo de ux design iceberg

Quem está dentro da área do UX Design, certamente conhece o Iceberg do User Experience. Esta ilustração feita por Trevor van Gorp, inspirada no livro The Elements of User Experience, de Jesse James Garrett, apresenta os 5 níveis do processo de UX Design. Este gráfico mostra quais os elementos que compõem a boa experiência do usuário: estratégia, âmbito, estrutura, esqueleto e superfície.

O iceberg divide o processo de UX Design em diferentes etapas, desde que esteja sempre centrado no usuário.

 

A usabilidade em si é apenas um grande bloco de um Iceberg de UX, como visto abaixo, e uma parte da experiência geral do usuário de produtos, seja ele físico (relógios) ou online (websites).

– Marko Nemberg, Sales and Marketing Manager na Trinidad Wiseman

 

Níveis do processo de UX Design

 

processo de ux design iceberg de Trevor van Gorp

O iceberg de Trevor van Gorp

 

Estratégia

Esta é a primeira parte do processo de UX Design, a que está no fundo do iceberg. Tem a ver com tentar saber quais as necessidades das pessoas que vão interagir com o produto/serviço.

Só sabendo quais são as necessidades dos usuários é que podemos passar para os próximos níveis. Por isso, a estratégia está na base.

 

Portanto, este é o momento em que se pergunta:

  • Qual o motivo do produto, aplicação ou site?
  • Porquê a sua criação?
  • Para quem está a ser criado?
  • Porque as pessoas estarão dispostas a usá-lo?
  • Porque precisam dele?

Estas questões podem ser respondidas através de entrevistas ou inquéritos.

 

Âmbito

O segundo nível do processo de UX Design é definir os requisitos funcionais e de conteúdo para o produto/serviço que está a ser desenvolvido.

Requisitos funcionais: requisição a que o software deverá atender.

Requisitos de conteúdo: informações necessárias para o dar valor ao consumidor, como textos, imagens, vídeos, áudios, entre outros. É essencial para sabermos o tempo necessário para concluir o projecto.

 

Estrutura

Este terceiro nível é composto por dois elementos: Design de Interacção e Arquitectura de Informação.

Design de Interacção: tendo em conta os requisitos funcionais, define-se como o usuário pode interagir com a interface do sistema e como este vai responder às interacções do usuário. O Design de Interacção permite:

  • Ajudar os usuários a realizarem os seus objectivos;
  • Comunicar como as interacções e as funcionalidades funcionam;
  • Informar os usuários sobre as mudanças dos estados enquanto a interacção acontece (quando uma acção termina, dá feedback ao usuário);

Arquitectura de Informação: depois de se definir os conteúdos, há que definir como serão organizados para facilitar a usabilidade e o entendimento do usuário. A Arquitectura da Informação permite:

  • Que os dados sejam organizados, categorizados e priorizados com base na necessidade do usuário e nos objectivos da organização;
  • A compreensão dos usuários sobre o que está a acontecer na interface;
  • Flexibilidade da estrutura;
  • Que as informações sejam mostradas de forma simples.

 

Esqueleto

Este nível determina a forma visual da tela, a apresentação e disposição de todos os elementos necessários para que a interacção ocorra com uma funcionalidade existente na interface. Além disso, há que pensar em como as informações serão apresentadas para as tornar efectivas e de fácil entendimento.

Neste nível são criados os wireframes, úteis para a criação de um modelo visual de como ficaria a interface.

Compõe-se por três elementos:

Design de interface: como serão organizados e apresentados os elementos de interface, para permitir que os usuários interajam com o sistema;

Design de navegação: como o usuário navegará pelas informações;

Design da informação: como as informações serão mostradas, de modo a facilitar a compreensão do usuário.

 

Sendo assim, nesta etapa deve-se levantar as seguintes questões:

  • Como serão apresentadas as coisas na tela?
  • Como serão apresentadas as interacções para o usuário e como serão organizadas para facilitar a compreensão?
  • Como os usuários se irão movimentar pela aplicação ou website?
  • Como as informações serão mostradas fácil e claramente?

 

Superfície

É o nível que está acima dos outros, pois é a “soma” dos trabalhos e decisões tomadas nos níveis anteriores. É quando determinamos como será o layout, as cores, a tipografia, etc. Basicamente, é o design visual, ou seja, é quando pensamos na aparência visual do conteúdo, que mostra como será a interacção dos usuários.

 

Cada um destes níveis do processo de UX Design depende do nível abaixo para se poder concretizar.